Lançamento de “Intimidades Biológicas” no Museu Nacional de História Natural e da Ciência

No passado dia 31 de janeiro, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência abriu suas portas para o lançamento do livro “Intimidades Biológicas” de Jorge Araújo, evento promovido pela Ordem dos Biólogos.

Na abertura, coube à Subdiretora do Museu, a Dra. Judite Alves, dar as boas vindas ao Museu, que foi escola de muitos dos presentes, salientando o agrado e relevância de receberem este tipo de iniciativas.

De seguida, a Bastonária da Ordem dos Biólogos, Dra. Maria de Jesus Fernandes, congratulou-se pela edição e pelo facto do autor se ter querido associar à Ordem para a sua publicação.

Coube à Prof. Doutora Amélia Loução a apresentação da obra, tendo destacado o que esteve na sua génese, e realçando algumas das histórias, da ilustração (na sua maioria feita pelo próprio autor), da relevância da comunicação em ciência.

O Prof. Doutor Jorge Araújo, escritor e biólogo de renome, partilhou perspetivas fascinantes sobre a criação de “Intimidades Biológicas”. O autor não só revelou as motivações por trás da obra, mas também proporcionou uma visão única sobre as factos científicos que a inspiraram.

O lançamento de “Intimidades Biológicas” não apenas celebrou a obra singular de Jorge Araújo, mas também promoveu a comunhão de mentes apaixonadas pela biologia, tendo terminado com o convívio entre os participantes e convidados durante um Porto de Honra.

PODCAST do CBHS, 4º episódio

No novo episódio do Podcast do CBHS, entrevistamos o Dr. Carlos Vaz.
É licenciado em Bioquímica e em Engenharia Biotecnológica, Especialista em Análises Clínicas da Ordem dos Biólogos e Especialista Europeu de Laboratório Médico da European Federation of Laboratory Medicine EFLM. É membro da Direção do Conselho Regional Norte da Ordem dos Biólogos e Coordenador do Grupo de Mentores Especialistas em Análises Clínicas do Colégio de Biologia Humana e Saúde(CBHS), pelo segundo ano consecutivo.

Neste episódio falamos sobre o papel dos Mentores Especialistas em Análises Clínicas no apoio aos candidatos a exame da Especialidade em Análises Clínicas da Ordem dos Biólogos. Vamos ouvir, na primeira pessoa, como foi organizar o primeiro Workshop “One Health – O Biólogo na Saúde” e qual o impacto que este teve nos profissionais de saúde do CBHS, e como os Especialistas de Saúde do CBHS cumprem os três critérios da Lei de Bases de Saúde.

Vamos também conhecer a realidade dos Especialistas em Análises Clínicas nos laboratórios privados nacionais, assim como o seu papel como Diretores Técnicos de laboratórios e de Postos de Colheitas em vários Laboratórios e Grupos Laboratoriais nacionais; vamos falar da obrigatoriedade destes terem nos seus Estatutos a figura do Especialista em Análises Clínicas da Ordem dos Biólogos como profissional competente para vir a assumir a direcção técnica, bem como para efetuar a validação biopatológica final dos resultados laboratoriais, dando cumprimento à Portaria de Licenciamento de Laboratórios de Patologia Clínica ou Análises Clínicas e respectivo Manual de Boas Práticas Laboratoriais.

Pode ouvir esta entrevista aqui

Bastonária da Ordem dos Biólogos, eleita para presidir a mesa da Assembleia Geral do Conselho Nacional das Ordens Profissionais (CNOP)

No passado dia 4 de janeiro decorreram as eleições para o Concelho Nacional das Ordens Profissionais (CNOP), e António Mendonça, bastonário da Ordem dos Economistas, foi reeleito presidente, representando 20 ordens profissionais.

Para a mesa da Assembleia Geral, foram eleitas Maria de Jesus Fernandes, bastonária da Ordem dos Biólogos, como presidente, Fernanda Almeida Pinheiro, bastonária da Ordem dos Advogados, e Liliana Sousa, bastonária da Ordem dos Nutricionistas.

Para o Conselho Fiscal foram eleitos Miguel Pavão, bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, como presidente, Hélder Mota Filipe, bastonário da Ordem dos Farmacêuticos, e Avelino Oliveira, presidente da Ordem dos Arquitetos.

Reconhecimento dos Títulos de Especialista da Ordem dos Biólogos para o SNS

Caros e Caras Biólogos e Biólogas,

Hoje é um dia muito importante para a Ordem dos Biólogos, foi publicado o Decreto-Lei Nº5/2024 que altera o regime das carreiras farmacêuticas e reconhece o título de especialista concedido pelas Ordens profissionais.

Este diploma reconhece os títulos de especialista atribuídos pela Ordem dos Biólogos na área da Biologia Humana e Saúde, como condição suficiente para ingresso na carreia dos técnicos superiores de saúde no SNS.

O acesso à carreira dos técnicos superiores de saúde, carreira especial não revista do Ministério da Saúde, depende de se ser detentor de titulo de especialista. Assim, este diploma equipara os títulos de especialista atribuídos pela Ordem dos Biólogos aos atribuídos pelo Estado, de forma clara e inequívoca, e determina o seu reconhecimento para o SNS, conforme anexo do diploma transcrito abaixo:

Este “simples” ato legislativo é o culminar de um longo percurso em prol do reconhecimento do trabalho dos colegas que desenvolvem a sua atividade profissional da área da saúde humana. Foi uma luta que resultou não só do empenho e persistência dos biólogos da área da saúde, mas também de todos os dirigentes da Ordem dos Biólogos ao longo destes 25 anos.

Estamos todos de parabéns!

Prestamos também o devido reconhecimento e agradecimento a todos(as) o(a)s que contribuíram para este “presente de Reis” de 2024!

Este diploma é ainda o reconhecimento público do trabalho dos Biólogos em prol da comunidade e do utente. Bem sabemos, quanto necessitamos ainda de labutar por conseguir esse estatuto junto dos nossos concidadãos.

O trabalho não termina aqui, continuamos com muitas frentes de batalha, mas estas vitórias devem dar-nos ânimo para prosseguir.

Obrigada a todos(as)!

Um Bom Ano!
Maria de Jesus Fernandes

Mensagem de Natal 2023

Caras e Caros Biólogos,

A quadra natalícia está aí e o ano 2023 aproxima-se rapidamente do fim.

Foi um ano cheio de desafios e de realização de eventos: comemorámos o 25º aniversário; a 16 de janeiro, no auditório António Almeida Santos da Assembleia da República (AR), realizamos um seminário sobre os 50 anos de Áreas Protegidas em Portugal, o qual reuniu um prestigiado leque de oradores; a 16 de junho, no Porto, realizamos o 1º Workshop: OneHealth – O Biólogo na Saúde, com organização da Delegação Regional Norte, que contou com uma grande diversidade de biólogos que trabalham em saúde, oriundos de todo o país; a 11 de julho, regressámos à sala da Assembleia da República para discutir A BIOLOGIA E O FUTURO, num seminário evocativo dos 25 anos da criação da Ordem.

Paralelamente, negociámos com o governo e com os deputados na Assembleia da República a alteração ao Estatuto, processo iniciado com a aprovação e publicação da Lei nº 12/2023, a 28 e março, e que culminou com a publicação da Lei nº 76/2023, a 18 de dezembro.

No início de abril, poucos dias antes da Páscoa, foram-nos solicitados contributos para alteração do Estatuto da Ordem, com um reduzidíssimo período para pronúncia. Graças ao esforço de muitos dos nossos membros, foi possível enviar ao Governo, na semana seguinte, uma proposta exaustiva das alterações que considerámos pertinente virem a ser efetuadas. Toda a fase negocial que se seguiu foi longa, dura, com tempos muito curtos para o contraditório e com manifesta falta de interesse por parte da coordenação política deste processo. Os Biólogos, tal como outros profissionais, eram considerados um dano colateral neste dossier, não sendo expectável que reclamassem e não aceitassem as propostas que o governo apresentasse. Entre abril e outubro reunimos com membros do governo e com todos os partidos representados na AR, alguns mais do que uma vez, defendendo a importância dos atos próprios dos Biólogos, procurando inverter algumas normas estatutárias e, acima de tudo, dando a conhecer o trabalho dos Biólogos, a sua relevância e impacto social.

Todo o processo de alteração legislativa foi mal conduzido, cheio de erros, omissões, gafes e atropelos ao funcionamento democrático. Reconhecido aliás pelos próprios deputados na sessão plenária de aprovação final dos diplomas, a 13 de outubro. Quando, mais de um mês depois, o diploma foi remetido para promulgação do Presidente da República, no final de novembro, decidimos num primeiro momento pedir o seu veto. No entanto, após uma audiência no Palácio de Belém, a 30 de novembro, concluímos que não iríamos conseguir ter a “simpatia” dos deputados pelas nossas propostas e, nesse sentido, reconsiderámos a pretensão. Mas não desistimos, aguardamos o regresso à AR, num futuro próximo, com um caderno reivindicativo bem fundamentado, que force os deputados a apreciar a pertinência dos nossos argumentos, obrigando a um trabalho continuado junto destes com vista a melhorar o conhecimento da relevância do trabalho profissional dos Biólogos.

O que de mais positivo retiramos deste processo é a identificação no artigo 61º dos Atos da profissão de Biólogo, contemplando e atualizando as competências mais relevantes da profissão.

Perdemos na exigência de acesso à profissão, tendo passado a ser condição suficiente para acesso à Ordem ser portador do 1º ciclo de licenciatura pós-Bolonha, com a consequente extinção da categoria de membro graduado. Vamos procurar reverter isto.

O novo Estatuto entra em vigor a 19 de março de 2024.

O próximo ano será de grande exigência para conseguir colocar em marcha todas as alterações e requisitos resultantes desta alteração estatutária [criar novos órgãos (Conselho de Supervisão e Provedor dos Destinatários dos Serviços), aprovar e instalar Colégios de Especialidade, aprovar títulos de especialidade e respetivos regulamentos, aprovar novos regulamentos de funcionamento].

Vamos arregaçar as mangas e trabalhar com determinação!

Contamos com todos vós para conseguir atingir estes objetivos. Juntos conseguiremos. Juntos continuaremos a promover a Biologia e a profissão de Biólogo!

Compete a cada um de nós!

 

Boas Festas!

Maria Jesus Fernandes
21 dezembro de 2023

PODCAST do CBHS, 3º episódio

No episódio de hoje entrevistamos o Dr. João Rafael Luís que se encontra a concluir o Programa de Formação Tutelada Especializada em Análises Clínicas pela Ordem dos Biólogos, no Serviço de Patologia Clínica do Hospital de Vila Franca de Xira.

Durante a entrevista ficamos a saber como iniciou o seu internato e quais os apoios que o Colégio de Biologia Humana e Saúde disponibiliza para a preparação da candidatura ao exame de Especialidade em Análises Clínicas.

A Ordem dos Biólogos agradece a disponibilidade do Dr. João Luís  por ajudar, com o seu exemplo, a esclarecer os colegas mais jovens sobre o Programa de Formação Tutelada Especializada em Análises Clínicas.

Pode ouvir esta entrevista aqui

 

PODCAST do CBHS, 2º episódio

O Colégio de Biologia Humana e Saúde tem o prazer de o convidar a ouvir o novo episodio do seu Podcast.

Podcast é um ficheiro digital multimédia (mais comummente de formato áudio) contendo episódios de um programa, que se pode descarregar da internet e reproduzir num computador, smartphone ou leitor portátil, de forma fácil e com consumo reduzido de dados, tornando-se uma das formas mais eficazes de transmitir informação do interesse do ouvinte.

Um Podcast pode ser ouvido enquanto o receptor realiza as suas várias atividades diárias, como deslocações, refeições, atividades domésticas ou profissionais rotineiras, ou até exercício físico.

Com a missão de informar, educar e inspirar, o Podcast do Colégio de Biologia Humana e Saúde terá episódios em formato de entrevista ou apresentação individual, com a participação de profissionais de reconhecido mérito nas suas áreas de especialização profissional.

No episodio de hoje ouvimos a segunda e ultima parte do Processo do Laboratório Clinico, agora visto de uma perspectiva Termodinâmica onde o Dr Jorge Pinheiro nos convida a observarmos as semelhanças com o crescimento dos seres vivos enquanto sistemas termodinâmicos abertos, explicado com base na descoberta do Premio Nobel da Química de 1977. Desta forma todos os processos laboratoriais podem ser resumidos a dois momentos fundamentais em que os profissionais de laboratório estão sempre presentes, também eles enquanto “estruturas dissipativas” do laboratório clinico e por isso responsáveis pelo seu crescimento. Quando consciente dos dois momentos base de todos os processos do laboratório clinico, o profissional de laboratório passa também a dominar o seu próprio percurso profissional.

 

Pode ouvir o Podcast do CBHS aqui:

Google Podcast APP

Spotify APP

Pela defesa da Ordem e da profissão de Biólogo

Na passada semana, dia 13, no Jornal do Dia da SIC Noticias, o Jornalista Ricardo Costa teceu considerações desprestigiantes para a Ordem dos Biólogos, ao referir que existem Ordens bizarras, entre elas a dos Biólogos, a propósito da tomada de posição do Bastonário da Ordem dos Médicos no processo designado por “caso das gémeas”.

De imediato, naquele mesmo dia, a Bastonária enviou uma mensagem ao Jornalista em causa classificando como desrespeito e abusivo a alusão que fez aos Biólogos, numa notícia que não os visava, e exigindo maior cuidado e respeito em situações futuras. Na troca de mensagens que se seguiu concluímos que o ataque não foi especificamente dirigido à Ordem dos Biólogos, mas às Ordens em geral e à necessidade de regulamentação e certificação profissional. Isso, não obstante o exercício profissional de jornalista, qualquer que seja a área, o vínculo, a frequência ou a remuneração, carecer de carteira profissional, o que torna este tipo de argumentação em si mesma bastante discutível.

Há um grande caminho e um grande debate a fazer na sociedade portuguesa nesta matéria: a assunção de que uma licenciatura ou outro grau académico, em si mesmo, confere competências profissionais, fundamentalmente num mundo cada dia mais exigente e em áreas profissionais dispares e de grande complexidade técnica e científica; a importância da regulamentação e reconhecimento das competências profissionais, e a importância de ser detentor de uma cédula profissional que, a par com certificados académicos, constitua uma condição para o exercício da profissão.

Não discutimos corporativismo. Não discutimos exclusividade. Discutimos procura da competência, rigor e código deontológico, e validação desses requisitos para o exercício dos Atos da Profissão de Biólogo.

Apelamos a todos que exerçam o seu direito e dever à indignação: reajam, comentem, reportem situações como a descrita acima. Não nos deixemos intimidar! A desinformação sobre a atividade e a relevância do trabalho dos Biólogos é transversal a todas as áreas da sociedade. Dos políticos, às Instituições publicas, aos cidadãos a título individual, o desconhecimento é constante. Cumpre-nos a todos inverter esta situação!

https://sicnoticias.pt/pais/2023-12-13-Caso-das-gemeas-Isto-e-brincar-com-as-Ordens-os-medicos-deviam-destituir-o-bastonario-fff6d37b?utm_source=site&utm_medium=share&utm_campaign

Conselho Diretivo da Ordem dos Biólogos
21-12-2023

A Ordem apela ao Presidente da Republica para a não homologação dos novos estatutos

A Ordem dos Biólogos fez um último apelo para que seja reposta a justiça e equidade, e o devido reconhecimento dos profissionais que exercem funções de Biólogo nos diversos domínios de atuação na sociedade, solicitou ao Presidente da República a não promulgação da Lei Nº 96/XV com a sua redação atual.

Pode ler o Comunicado de Imprensa na integra aqui