A OBio apoia a Raríssimas

O auditório da Casa dos Marcos foi  palco de mais um momento importantíssimo para a vida da Associação  Raríssimas, com a assinatura de um protocolo de formação e colaboração estratégica com as Ordens dos Biólogos,  Enfermeiros, Farmacêuticos, Nutricionistas e Psicólogos.
Foto de Casa dos Marcos.

Momento da assinatura do protocolo entre o Bastonário da Obio, José Matos, e a Presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa

Foto de Casa dos Marcos.

Foto de Casa dos Marcos.

Foto de Casa dos Marcos.

 

Fundo para a Conservação dos Oceanos

O Oceanário de Lisboa e a Fundação Oceano Azul criaram o Fundo para a Conservação dos Oceanos, um fundo de 100 mil euros para apoiar projetos científicos que contribuam para a conservação de espécies marinhas.

Sob o tema “Raias e tubarões. Da escuridão para a luz da ciência”, a 1ª Edição vai financiar os melhores projetos desenvolvidos a nível nacional ou internacional, que contribuam para a conservação destas espécies. Esta iniciativa procura consciencializar para a importância da conservação deste grupo de peixes, um dos mais ameaçados à escala global.

As candidaturas terminam a 14 de julho de 2017 e os projetos podem ter a duração máxima de três anos. O formulário de candidatura deve ser preenchido e enviado com os restantes elementos, em formato PDF, por correio eletrónico para conservacao@oceanario.pt.

VI Encontro Biotecnologia e Agricultura: O Futuro é Agora

13 Julho 2017, Porto
Universidade Católica Portuguesa, Porto
Campus Foz – Edifício Central – Auditório Carvalho Guerra

INSCRIÇÃO
A inscrição é gratuita, mas obrigatória por e-mail para: geral@cibpt.org. Enviar, por favor, as seguintes informações: Nome, E-mail, Nº Telemóvel e Institutição. Os participantes irão receber certificado de presença. (Ver mais)

PRÉMIO para Melhor Publicação da APE – Edição 2016

Estão abertas as candidaturas para a apresentação de trabalhos.

A APE – ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE EPIDEMIOLOGIA, propõe-se a atribuir um prémio como reconhecimento ao melhor trabalho de investigação em epidemiologia (populacional, clínica ou translacional) realizado em Portugal e publicado ou aceite para publicação em 2016.

O Prémio consistirá na atribuição de um valor pecuniário de 1500 euros e inscrição no XII congresso da APE, de 6 a 8 de Setembro de 2017, Barcelona, Espanha.

Os trabalhos deverão ser enviados para o correio eletrónico da APE (ape@ape.org.pt) até ao dia 25 de Junho.

Consulte o regulamento em www.ape.org.pt