Doctorado en Ciencias mención Biodiversidad y Biorecursos –

 Duração – 8 semestres

 Certificação intermediária – Master of Science com menção em Biodiversidade e Biorecursos

 Modalidade – presencial , com apoio da plataforma virtual Ev@ Pós-Graduação

 Licenciatura – em Ciências com menção em Biodiversidade e Biorrecursos

 Diurno – com dedicação exclusiva – Segunda a sexta das 09h00 às 20h00

 Sede – do Campus San Andrés

 

 

CiB – III Curso de Verão de Biotecnologia de Plantas

CiB – Centro de Informação de Biotecnologia vai realizar entre 8 e 11 de julho um Curso de Verão de Biotecnologia de Plantas, na Universidade de Coimbra, com sessões teóricas de manhã e práticas à tarde. Este ano, o foco será nas florestas. As inscrições  são gratuitas e ainda estão abertas.

Com o objetivo de divulgar a biotecnologia, as suas diferentes técnicas e aplicações, a edição deste ano do Curso de Verão de Biotecnologia de Plantas é inteiramente dedicada às florestas.

Essenciais em muitas actividades humanas, as florestas são importantes sumidouros de carbono e estão sujeitas a cada vez mais pragas e doenças que têm que ser combatidas. Por isso, o papel das técnicas de biotecnologia, entre as quais as Novas Técnicas Genómicas, assume cada vez maior importância

Tal como nas edições anteriores, o evento terá lugar no Auditório do Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (UC), entre 8 e 11 de julho.

Estudantes, técnicos, professores, agricultores, entidades oficiais ligadas à agricultura e ambiente e outros  são o público-alvo desta iniciativa do CiB, que reúne o apoio da Universidade de Coimbra e do Centro de Ecologia Funcional da UC.

Novo SNIPAD!

Já está disponível a plataforma online interativa, com informação geográfica (tecnologia websig) sobre os peixes de água doce e migradores diádromos de Portugal Continental: o Sistema Nacional de Informação sobre Peixes de Água Doce e migradores Diádromos!

Desenvolvido com o contributo do ICNF, tem duas funcionalidades principais: o Peixe-robot e o Portal de Dados

A 1ª é uma aplicação de apoio à identificação das espécies, com interatividade.

Um recurso adicional avança uma lista de espécies que ocorrem nas proximidades da localização do/a utilizador/a.

Com o Portal de Dados, obtém-se informação sobre espécies nativas e exóticas em Portugal Continental, consultando mapas e listas de registos de ocorrência.

O SNIPAD constitui uma ferramenta de apoio ao conhecimento, reunindo, sistematizando o acesso à informação de natureza científica, técnica e administrativa, sobre aquele grupo de espécies, dirigindo-se a uma ampla diversidade de utilizadores, como o público em geral, pescadores, técnicos, investigadores e entidades envolvidas na proteção, conservação e gestão dos recursos aquícolas.

A plataforma resulta do projeto Livro Vermelho dos Peixes e SNIPAD. financiado pelo POSEUR e Fundo Ambiental.

Experimente: https://snipad.icnf.pt

3ª edição Workshop de migração celular

O CBIOS, Universidade Lusófona está a organizar a terceira edição do workshop de migração celular. Este workshop abordará os diferentes tipos de migração celular, o seu papel em diferentes processos fisiopatológicos, bem como os principais mecanismos celulares envolvidos.

O workshop compreende uma forte componente laboratorial, permitindo aos alunos contactar com as principais metodologias desta área.

Datas: 24 e 25 de setembro de 2024

Mais informações AQUi 

Para qualquer informação adicional, contacte:
Ana Sofia Fernandes
Nuno Saraiva

Protocolo Ordem dos Biólogos e Consultadoviajante.com

A Ordem dos Biólogos estabeleceu um protocolo com a consultadoviajante.com  que possibilita descontos na Consulta do viajante a todos os profissionais inscritos na Ordem, bem como às demais categorias profissionais que trabalhem para a própria Ordem, com redução de preço de 10% em todos os nossos serviços através de utilização de um código. O mesmo deverá ser solicitado ao secretariado da Ordem.

Aplicação de métodos de deteção de fatores de patogenicidade de Escherichia coli, e a sua importância num contexto de Saúde Pública

A espécie bacteriana Escherichia coli demonstra uma ampla diversidade de características genéticas e fenotípicas. Os patótipos comuns de E. coli incluem: i) E. coli produtora de toxina Shiga (STEC), que compreende dois grupos principais: E. coli produtora de edema (EDEC) e E. coli enterohemorrágica (EHEC); ii) E. coli enteropatogénica (EPEC); iii) E. coli patogénica extra-intestinal (ExPEC); iv) E. coli enterotoxigénica (ETEC). Trata-se do patótipo de E. coli causador de doenças em suínos mais relevante, tendo sido classificado como a bactéria multirresistente (MDR) mais significativa na produção suína pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA).

É de salientar, portanto, que a deteção de ETEC é de suma importância na saúde assim como na segurança alimentar e sanitária, permitindo entender a epidemiologia da doença e implementar medidas de controlo e prevenção adequadas. Isso inclui o rastreamento de surtos, a identificação de fontes de contaminação e a implementação de práticas de higiene apropriadas. Para além disso, o diagnóstico precoce de infeções por ETEC permite o tratamento adequado dos pacientes ou animais, evitando tratamentos desnecessários ou ineficazes. Devido à sua prevalência e aos riscos à saúde pública que representa, é fundamental que os professores e profissionais da saúde estejam bem informados sobre os métodos de deteção de zoonoses, como as ETEC. Esta formação abordará os princípios básicos da microbiologia relacionada à ETEC, os métodos de diagnóstico disponíveis e as suas aplicações práticas na identificação precoce e no controlo de surtos. Durante esta sessão, exploraremos diferentes técnicas de deteção, desde métodos laboratoriais tradicionais até abordagens mais avançadas, incluindo técnicas moleculares.

Espera-se que no final desta formação, os formandos tenham aprofundado os conhecimentos de biologia, e reconheçam a importância desta disciplina no contexto de Saúde Pública.

Formadores: Joana Castro, Daniela Araújo, Ricardo Oliveira, Carina Almeida

Data: 22 de julho de 2024 às 09h 30m às 16h30

Regime: Ação de Curta Duração certificada pelo CFOBIO para os artigos 8º e 9º do RJFCP

Local: INIAV- Pólo De Vairão, Vila do Conde

Público alvo: Aberto aos grupos disciplinares 230, 520 e 560

Creditação: 6 horas

Custo: 15 euros

Mais informações AQUI

 

Litoral Norte – Um Olhar Natural – Concurso de fotografia

Até às 23:59 h, de 30 de junho de 2024, está aberto o concurso de fotografia “Litoral Norte – Um Olhar Natural” promovido pela Comissão de Cogestão do Parque Natural do Litoral Norte para fotógrafos profissionais ou simples amantes da fotografia (amadores) com mais de 16 anos, de nacionalidade portuguesa ou com residência em território nacional. Cada participante pode enviar, no máximo, 3 fotografias em formato digital.

Mais informações Regulamento AQUI.

Categorias
a) Paisagens e habitats naturais;
b) Fauna (marinha / terrestre); e
c) Flora e fungos.

Este concurso visa promover o património natural, designadamente, os ecossistemas, os habitats e as espécies da fauna e flora selvagens, através da seleção e classificação de fotografias relacionadas com esta temática, pautando-se pelos critérios definidos no regulamento, bem como o debate e a reflexão da sociedade para a necessidade de conhecer, promover e conservar o património natural do Parque Natural do Litoral Norte. Será selecionado um conjunto de fotografias que serão exibidas numa exposição sobre o património natural desta área protegida.

Inquérito no âmbito do projeto “Cágados autóctones do Paul de Tornada”

Precisamos da sua ajuda para avaliar o conhecimento da população sobre tartarugas e água doce e o risco de invasão de espécies invasoras.

Inquérito

Este inquérito está integrado num estudo de uma dissertação de mestrado em Ecologia Aplicada da Universidade de Aveiro, e foi desenvolvido no âmbito do projeto “Cágados autóctones do Paul de Tornada” dinamizado pela Associação PATO. Tem como objetivo principal avaliar o conhecimento do público em geral sobre Tartarugas de Água Doce em Portugal.

O inquérito é anónimo e a sua participação é voluntária, podendo desistir a qualquer momento.
Tem uma duração aproximada de 10 minutos.

Agradecemos a sua contribuição!

Para mais informação ou em caso de dúvida contacte: luciadbms@gmail.com ou geral@associacao-pato.org

 

Atenção: Sempre que o termo “tartaruga” é usado no inquérito, refere-se apenas a tartarugas de água doce, também conhecidas como cágados. Estas vivem em ambientes semiaquáticos de água doce ou salobra como rios, lagos e charcos.